Um chip no coração | HeArt – the art of living

Um chip no coração | HeArt - the art of living

 

Nos dias de hoje, muito se fala em marcas pessoais (já aqui escrevemos sobre isso), na necessidade de sermos originais e de mostrarmos a este mundo, cada vez mais competitivo, a nossa história de uma forma diferente e original.

Temos currículos gráficos, vídeos, páginas pessoas, infografias a surgir por todo lado e depois… temos o Tiago Mesquita!

Apresenta-se ao mundo como “O menor criativo do mundo” (numa clara analogia ao seu tamanho – porque mede apenas 1,53 cm) e cedo colocou  a sua marca pessoal em acção, quando resolver meter-se numa caixa de papel, juntou um livro de instruções e pediu ajuda a um amigo (devidamente disfarçado de “transportador”) para que fosse entregar a “encomenda” na agência criativa Torke.

A história conta que conseguiu o emprego. 

Muito se passou desde então e o Tiago, agora director de arte da BBDO, apresentou na semana passada o seu novo projecto pessoal, que aqui destacamos no artigo de hoje.

Em resumo, guiado por uma forte motivação pessoal, decidiu criar o seu “coração digital”. Para colocar em prática a sua ideia, e após muita pesquisa, o Tiago Mesquita decidiu implantar um chip NFC mesmo em frente ao seu coração com o objectivo de partilhar com o mundo tudo aquilo que mais gosta.

[divider]

Tiago Mesquita em discurso directo

A motivação

Decidi fazer este projecto uma vez que á 3 anos atrás fui operado ao coração. Numa consulta de rotina foi-me diagnosticado síndrome de wolf parkinson white. Uma arritmia irregular, que se não fosse tratada podia ser grave. Fui operado por duas vezes. A partir desse momento da minha vida comecei a valorizar as coisas que realmente devem ser valorizadas. A vida, a família, os amigos, as coisas que amo. Foi a partir daí, que achei que devia fazer algo, para demonstrar o quanto estou grato por ainda cá estar.

Assim sendo decidi fazer este projecto Heart-The art of living. Dei este nome porque enquanto director de arte numa agencia de publicidade quis mostrar aquilo que sou. Decidi pedir ajuda alguns amigos e foi assim que tornei este projecto realidade. Sempre pensei como poderíamos guardar o que amamos no coração, uma vez que os sentimentos que sentimos, se processam na nossa cabeça.

A tecnologia ao serviço da ideia

Depois de umas pesquisas, encontrei uma tecnologia que são uns chips NFC (near field comunication).

Este chip tem a particularidade de poder gravar qualquer link dentro dele, para que smartphones ou tablets que suportem a tecnologia nfc o possam ler, bastando somente aproximar o smartphone do chip para que este abra no smartphone a página que foi gravada.

Foi assim que nasceu a possibilidade de fazer nascer a ideia.

Desta forma, fiz um site ao jeito de tumbler e instagram onde ao longo da minha vida posso acumular fotos, músicas e vídeos dentro dele. Tudo o que gosto e vou passando na vida, tal como um álbum de memória se trata-se. Gravei o link no chip. Depois tive de fazer exames para saber se não havia nenhuma interferência de saúde, uma vez que já tinha tido problemas com o coração, e também porque sou medicado. Correu tudo bem, não houve problemas, então foi aí que decidi implantar no meu peito. O implante foi feito mesmo em frente ao meu coração. Sendo que assim agora já posso guarda tudo o que amo junto dele.

Tenho ainda pouca informação dentro dele, mas como é um projecto de vida, penso que tenho todo o tempo para compor este meu coração digital.

Este projecto levou 3 meses a fazer.

Quero partilhar com o mundo este meu projecto pois tratasse de um projecto onde celebro o amor. Amor pela minha vida, pela minha família, pela minha cara metade, pelo meu cão, pelos meus amigos, pela minha profissão, por tudo que gosto, pois considero-me uma pessoa feliz por ter tido uma segunda oportunidade. E porque de facto viver é o projecto que todos nós, nós devemos dedicar mais, sempre em primeiro lugar.

Tiago Mesquita
(O Menor Criativo do Mundo)

 

Indiferente ninguém poderá ficar.

A equipa mmarketing.pt

Pepsi Max - Realidade Aumentada Artigo anterior Pepsi Max - Realidade Aumentada MobilityNow Próximo artigo Não ter um site 'mobile ready' significa perder vendas

Artigos mais populares